Como é possível?


Quem nunca escutou essa frase em uma roda de discussão sobre futebol?

Ontem, estava já nas cercanias do Morumbi esperando pelo início do jogo quando alguém passou por mim dizendo: “O São Paulo ganha do Cruzeiro, do Inter e do Grêmio lá, mas perde para o Coritiba, como é possível?”

A frase simboliza toda a imprevisibilidade que o nosso querido futebol nos trás.

Basta ver essa o que aconteceu nos jogos de ontem. A começar do próprio São Paulo.

Como é possível o tricolor fazer dois tempos tão distintos e conseguir uma vitória com um belo gol de Maicon, provavelmente nenhum dos torcedores tricolores imaginou tal situação. Da mesma forma que fica difícil entender como o São Paulo conseguiu ter apenas o garoto Boschilla como armador para o próximo jogo.

Como é possível o Corinthians conseguir resultados tão expressivos contra seus rivais diretos, incluindo não perder nenhum momento para o Cruzeiro, mas consegue ser tão apático contra os pequenos. O Corinthians é uma espécie de Atlético de Madrid brasileiro, gosta do jogo grande, marcar muito e contra ataca como poucos. É o grande favorito para a Copa do Brasil, porque tem tudo para só fazer jogo grande até a final, mas é gigante a chance de ficar no caminho da vaga na Libertadores pelo Brasileirão, porque o campeonato não tem só jogo grande.

Como é possível explicar que o artilheiro do campeonato seja Henrique e Marcelo Moreno, o segundo todo mundo entende o porque, já que faz parte do time com o melhor ataque, já Henrique joga no Palmeiras que só agora conseguiu uma margenzinha sobre a turma do descenso, mas que nem pode se dar ao luxo de relaxar. Contudo, vale lembrar que essa história de artilheiro no grupo de baixo é antiga, Dimbas, Dills e outros que o digam.

Como é possível explicar que a fase do Botafogo que já é terrível o suficiente ainda fica nas mãos de um presidente que prefere evitar o confronto com a crise e afastar alguns líderes do grupo por suas atitudes dentro de campo não eram compatíveis com suas atitudes fora, é verdade, eles reclamavam e jogavam, onde já se viu fazer os dois ao mesmo tempo, né Sr. Presidente.

Como é possível explicar que um mesmo time é o último colocado se a tabela fosse apenas dos jogos em casa, porém disputa G4 se valessem os pontos apenas do jogos fora de casa. Esse é o Figueirense, um dos visitantes mais indigestos do campeonato, o clube que tem a alcunha da primeira vitória oficial dentro do Itaquerão. E o seu oposto é o Sport que disputa G4 apenas com os jogos como mandante e luta para não cair quando é visitante.

Contudo, sim, tudo é possível no futebol, ele talvez seja um único esporte coletivo onde os fracos tem vez, onde é possível alguém sonhar com um resultado improvável, com um protagonista imprevisível. Talvez a única coisa atualmente que não seja possível é tirar o caneco do trem azul mineiro. Mesmo com essa fase de oscilação e sem seus principais jogadores, eles mantém margem segura para o segundo colocado.

Aliás, como é possível, sobrar tanto no campeonato?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s