Os “sims” do Futebol!!


Futebol imita a vida, ou a vida imita o futebol.

Ontem, foi daqueles dias repletos de partidas. Acompanhei Atletico de Madrid 1×0 Juventus, Botafogo 2×3 Santos e vi o segundo tempo de Corinthians 2×0 Atlético-MG. Comecei vendo um argentino levar a Libertadores para dentro da Champions League e terminei vendo uma dancinha ridicula do Mano Menezes que parece ter adquirido o mesmo complexo de Dunga.

Mas, entre essas partidas, assisti ao jogo do Santos e vi Robinho jogar. É impressionante a relação de Robinho com o Santos, ele nasceu para jogar lá, tanto que durante a transmissão na TV, o comentarista Ledio Carmona disse “eles (Santos e Robinho) foram feitos um para o outro, igual a um casamento”.

E aí fiquei pensando na questão do matrimônio que Ledio mencionou. Primeiro, achei bacana porque a visão dele ainda considera o lado romântico de tratar um casamento como um laço perfeito entre duas pessoas. Depois, fiquei ainda pensando como essas relações jogadores-clubes representam por muitas vezes algumas relações que acontecem ao nosso redor.

Ceni – São Paulo: Essa é aquela relação de casamento da família tradicional apostólica romana. Se casaram por conveniência, e aprenderam a se gostar. Hoje se amam, ninguém imagina um, sem falar do outro, se fosse um casamento real, estaria comemorando bodas de diamante. Seria aquele casamento que você só visualiza no seus avós, acha muito bacana, mas vire e mexe concorda que será bem díficil algo parecido acontecer nos dias de hoje.

Valdivia – Palmeiras: Sabe aquele casamento que você olha de fora e não entende porque dá certo. Que fica a sensação de que um é muito diferente do outro, que normalmente pedem um tempo, para pensar, mas no final não conseguem viver sem? Então, assim é o chileno e o alviverde. O Chileno abusa do Palmeiras, faz o que bem quer, mas lá no fundo, algo faz o Palmeiras acreditar nele. É como se fossem filhos de pessoas criadas na relação acima, portanto forçam um casamento infeliz porque entendem que é obrigação dos dois fazer ele dar certo.

Fabio – Cruzeiro: Uma espécie de casamento arranjado. Fabio era feliz no Vasco, Cruzeiro era feliz com Gomes. Mas, todo mundo entendeu que seria melhor para eles largarem seus amores e apostarem em uma relação direita. E assim fizeram, muito religiosos aceitaram que a escolha fosse feita por outros. Tanto é que você não enxerga que um precise tanto do outro, mas estão lá, a 10 anos e possuem um carinho imenso um pelo outro. Carinho e só.

Existem aqueles como Diego Souza, Luizão (centroavante), Romário e entre outros que gostam de casar. Gostam tanto, que casaram com vários clubes, uma espécie de jogador Fabio Junior, bobeou, tá casando. Existem os casamentos tipo Denilson Show, que enquanto esteve no São Paulo amou de verdade o clube, mas depois quando foi para o Palmeiras amou também o alviverde, a ponto até de destratar o ex-amor.

E por fim, Ledio despertou meu imaginário por causa de Robinho que parece ser feliz apenas no Santos, e me fez comparar os casamentos reais com os casamentos do futebol. Mostrando mais uma vez que o futebol imita a vida. Qualquer dia desses, escreverei sobre como o jogador em campo, reproduz muito da personalidade dele no dia a dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s