Displicência: um pecado que termina em 1×0.


Palmeiras 07032013

Galera do blog, ontem eu acompanhei os jogos de Palmeiras e Corinthians pela Libertadores. Os dois jogos terminaram 1×0 para o time adversário, mas os resultados poderiam ser bem diferentes.

Vamos começar pelo Palmeiras, o time alviverde foi para a Argentina preocupado demais com a violência do time adversário e com uma possível recepção hostil da torcida local e abdicou de jogar no primeiro tempo. Aliás quase não teve futebol no primeiro tempo, os times foram excessivamente burocráticos e com pouca movimentação.

Veio o segundo tempo e o jogo só melhorou com as entradas de Maikon Leite e Patrick Vieira, o time ganhou mais velocidade e Valdivia começou a aparecer no jogo, foi quando o Palmeiras começou a perder gol atrás de gol, culminando com Kleber que ao tentar dar um drible a mais jogou fora uma chance claríssima de gol para o alviverde.

Para piorar o castigo veio logo depois. Em cobrança de falta que encontrou Ferreira livre que jogou a bola para dentro da pequena área, Prass hesitou e Penalba só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

Resultado injusto pelo o que o Palmeiras criou, mas existem algumas considerações. Patrick Vieira tem que ser titular, a promessa está bem melhor que Wesley, o jovem me lembra o Julio Baptista que passou pelo São Paulo, jogador muito forte, mas com boa velocidade, para mim com ele o time fica mais intenso e Valdivia aparece mais para o jogo.

Na classificação, o Palmeiras tem uma boa tabela agora, faz duas partidas em casa e a única fora é contra o rival mais fraco, é possível fazer 7 pontos ou até mesmo 9 e terminar classificado para a próxima fase.

Indo para o jogo do Corinthians, lá tivemos mais futebol. Os dois times buscaram mais o jogo durante os noventa minutos e a partida teve mais alternativas.

O time do Tijuana é um time bem montado, tipicamente mexicano, marcação firme e jogo de muita profundidade pelas laterais, mesmo assim o Corinthians não fez um grande jogo, mas conseguiu criar mais oportunidades.

É fato que o alvinegro sofreu no início para se adaptar ao gramado sintético e para suportar a famosa “pressão inicial” dos times mandantes, mas com o passar do tempo, o time equilibrou a partida e chegou a ter dois gols com Paulinho impedido.

No segundo tempo, o Corinthians dominou ainda mais o jogo e controlou a posse de bola para evitar que os mexicanos assustassem e obteve sucesso nos primeiros quinze minutos. Na primeira tentativa de pressionar mexicana, eles conseguiram um gol. Em bola parada e falha de Cássio, os mexicanos chegaram ao gol com Gandolfi. Lance duvidoso, que inicialmente pareceu normal e depois a Globo tratou como impedido.

Dali em diante, foi o Corinthians tentando buscar o gol pressionando a defesa mexicana e os mexicanos buscando Riascos ou Martinez (o Neymar equatoriano) para puxar o contra ataque.

No fim, o resultado não foi anormal, mas o Corinthians poderia ter ao menos saído com o empate da partida. De qualquer forma, nada que vá atrapalhar a classificação do time para a próxima fase.

Em tempo, sobre o lance do impedimento, abomino qualquer imagem de TV com o lance parado, é impossível determinar se aquele “freeze” da imagem é no exato momento que a bola saí. Olhei algumas vezes o VT do lance com a bola em andamento, sem ficar parando a imagem, e para mim não há o impedimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s