Pitacos: Muita dedicação e entrega, às vezes é melhor do que apenas talento.


Galera do blog, ontem eu acompanhei o jogo entre Botafogo 3×1 Palmeiras. Apesar da vitória, o Botafogo deixa a competição por ter perdido o jogo de ida por 2×0.

O Botafogo veio a campo no seu tradicional 4-2-3-1 com um atacante de ofício dessa vez (Rafael Marques) e com sua linha de meio de campo composta por Andrezinho (direita), Seedorf(centro) e Elkeson(esquerda).

Já o Palmeiras veio no seu 4-4-2 em losango que o levou ao título da Copa do Brasil, a única diferença é que Mazinho foi recuado para a função de armador, enquanto Obina foi o atacante de lado de campo com Barcos de centroavante.

O desenho do jogo não podia ser outro, a não ser o do Botafogo atacando e o Palmeiras buscando o contraataque para definir a partida.

O Botafogo me impressiona pela movimentação ofensiva do meio de campo, as trocas de passes, a boa movimentação dos laterais, de Elkeson e Andrezinho mais as subidas de Renato são interessantes ainda mais com Seedorf alimentando tudo isso. Mas falta algo, falta um “Q” de vibração no time, de uma pouco mais de energia.

Características que sobram no Palmeiras, o time é nitidamente limitado, ontem então, os desfalques atingiam a marca de 12 jogadores, ou seja, estava longe de ser o melhor Palmeiras em campo.

O Botafogo até abriu o marcador no primeiro tempo com a ajuda do bandeirinha, um lance difícil, Lucas apareceu impedido pela direita e rolou sem querer para Seedorf abrir o marcador.

O gol que serviu para empurrar o Botafogo ainda mais para o ataque, não tirou o foco da equipe paulista que conseguiu em grande jogada de Barcos empatar com Patric no fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, só restava ao Botafogo partir com tudo para o ataque e o time teve razoável sucesso, conseguiu fazer 3×1 antes do 30 do segundo tempo, mas faltou perna e um pouco de sorte no final para conseguir o gol que daria a classificação.

No fim, o Palmeiras se classificou na raça jogando com um time todo remendado e deixando claro que o time é muito limitado para um campeonato longo como o Brasileirão, mas que na Sulamericana pode ir longe.

Já ao Botafogo resta o consolo da boa vitória e de que o time precisa achar algo um pouco invisível para se explicar, mas fácil de notar a ausência dele, o time é muito bom, mas precisa dessa vibração, dessa intensidade maior.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s