Pitacos: Quando vamos ter Eurocopa de novo?


Galera do Blog, esse fim de semana, acompanhei ao jogo do meu tricolor, a final da Eurocopa e ao jogo do Palmeiras.

No jogo do meu tricolor, sobrou vontade para o time, nitidamente “aliviados” de não verem a figura de Leão no banco, os jogadores correram mais e conseguiram vencer o até então líder Cruzeiro.

Pelo São Paulo, Luis Fabiano, Jadson e Lucas marcaram, enquanto o estreante zagueiro Rafael Donato marcou os dois do time do Cruzeiro. O jogo foi movimentado, mas cheio de gols apenas pelo excesso de falhas defensivas das duas equipes.

Vitória que não esconde as falhas do time, o time ainda precisa de ao menos um zagueiro de qualidade e urgentemente de “qualquer” primeiro volante. Jádson está se soltando a cada jogo e agora suas partidas oscilam mais para as boas do que para as más.

Vou pular para o jogo do Palmeiras e deixar o da Euro para o final. No jogo na vazia Arena Barueri, o Palmeiras veio a campo com um mistão. E o ritmo do jogo foi lento, o Palmeiras parecia querer estar em casa descansando para a final, o time se arrastava no jogo.

Até que um gol do Figueirense, resolveu despertar um time alviverde, que conseguiu empatar ainda no primeiro tempo, e voltou para o segundo tempo um pouco mais ligado e com Maikon Leite em ótima tarde. O atacante deu duas assistências e fechou o caixão ao marcar o gol final.

Vitória que dá moral para o Palmeiras, mesmo o time não realizando uma boa apresentação.

Vamos agora para a Eurocopa, a Espanha resolveu guardar sua melhor apresentação para a partida final. O time que havia empatado com Itália na estréia e sofrido com a marcação portuguesa na semifinal, mostrou porque é a melhor seleção do mundo.

A Itália foi valente e durante os primeiros 30 minutos não criava muitas chances, mas jogava de igual para igual com a Espanha, posse de bola similar e até os números de passes completos. Mesmo o gol feito por David Silva aos 13 não tinha assustado a Azzurra.

Mas o gol de Jordi Alba aos 40 do primeiro tempo, fui uma ducha de água fria nas pretensões italianas. O que aconteceu no segundo tempo, principalmente nos 15 minutos finais foram consequência do cansaço físico e mental do time italiano. O placar de 4×0 reflete apenas uma seleção que possui um futebol fabuloso.

A Itália foi valente, mas a Espanha é uma seleção de verdade, que está fazendo história e aumenta o status de favorita para a Copa do Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s