Pitacos: Quem chora pode até mamar, mas não ganha Libertadores…


Galera do blog, ontem foi uma quarta-feira cheia de futebol. Mas como de costume, acompanhei a Libertadores. Consegui ver o segundo tempo do jogo do Boca Juniors e o jogo inteiro do Corinthians.

No jogo do Boca, a vitória por 2×1 é perigosa, como já disse o time é cascudo, mas está longe de seu melhor elenco. Mouche, Riquelme e Santigo “El Tanque” Silva são as pessoas que resolvem. Por sinal, o primeiro gol do Boca foi um golaço coletivo finalizado por Riquelme.

Sobre o jogo do Corinthians não podia ter sido diferente, jogo nervoso, muito pegado e com poucas chances de gol. O Corinthians não criou nenhuma chance aguda de gol, enquanto o Emelec teve três chances mais perigosas, mas encontrou o estreante Cássio para evitar o gol.

O Corinthians jogou sem Liédson e sentiu muito a ausência de um centroavante fixo, como o time não tinha quem segurasse a dupla de zaga dentro da área, Tite viu o Emelec adiantar sua marcação e marcar quase na intermediária o trio Sheik-William e Jorge Henrique.

Essa marcação sempre mais dura e que quase sempre conta com arbitragens caseira começou a irritar Sheik e Jorge Henrique.

Apenas uma observação nesse momento. Esse tipo de arbitragem é normal em Libertadores, não adianta ficar esperniando e reclamando depois, basta aproveitá-la no jogo em casa. O Corinthians terá o mesmo benefício quando for jogar no Pacaembu, na Libertadores se começar com muito “chororô”, os árbitros podem atuar contra.

Voltando ao jogo, mesmo com toda essa marcação pesada, o Corinthians equilibrou o primeiro tempo e terminou levemente melhor. Mas o empate era justo para a primeira etapa.

Veio o segundo tempo e como sempre, os brasileiros são especialistas em bobagens na Libertadores. Jorge Henrique precisou de apenas 7 minutos do segundo tempo para mostrar que mesmo o intervalo não havia esfriado sua cabeça. Em outra chegada dura dos equatorianos, o baixinho resolveu deixar um cotovelo para acertar o adversário, justamente punido com o cartão vermelho.

Com a vantagem numérica, o Emelec aproveitou o apoio da torcida e partiu para cima afim de conseguir seu resultado.

E os equatorianos até assustaram, principalmente em uma falta cobrada pelo bom Valencia que explodiu no travessão, e mais outras duas bolas que contaram com ótima intervenção de Cássio, uma delas a queima-roupa.
No final, o Corinthians saiu com uma ótima vantagem, perigosa, mas ótima. Vale lembrar que empate com gols elimina o time brasileiro.

Falta apenas um jogo das oitavas e o único que conseguiu realmente uma ótima vantagem foi o Veléz que venceu sua partida por 1×0 na casa do adversário. Promessa de grandes emoções nos jogos de volta.

Anúncios

2 respostas em “Pitacos: Quem chora pode até mamar, mas não ganha Libertadores…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s