Quando a corda é bem feita, dá até vontade de se enforcar…

Confesso que foi difícil digerir e acreditar em tudo que Mano disse no Sportv ontem.

Acreditar eu não acreditei mesmo. Mas não achei que ele teria coragem de dizer tanta bobagem ou pensar que todo mundo é idiota menos ele.

Primeiro por ter escolhido a Globo para explicar o inexplicável sobre a recusa do bafômetro. Aproveitou que a emissora é cabide nessa horas, não questiona nada, deixa o treinador falar o que quiser e pronto. Não é uma critica a Globo, é apenas uma constatação, não vejo problemas deles adotarem esse método, o problema é dos alienados que não percebem.

Não percebem, porque a Globo é bem esperta, ao adotar o silêncio nessas entrevistas, ela permite que o entrevistado se sinta seguro e fale tranquilamente e é aí que as pessoas se entregam.

Mano ontem, consegui “se enforcar” sozinho.

Primeiro para justificar seus critérios na escolha de seus jogadores.

Disse que Ronaldinho está sendo convocado pelo que fez na seleção. E Kaká e Robinho não estão indo, exatamente pelo mesmo motivo, por aquilo que não fizeram. Aí eu me pergunto, o que Ronaldinho fez na seleção? Com exceção da sua estréia no profissional contra a Venezuela, e o jogo contra a Inglaterra em 2002, não lembro mais de Ronaldinho ter jogado.

Agora, Kaká foi um dos poucos que se salvaram em 2010. E apesar de não estar 100% fisicamente, sua presença seria excelente para “proteger” Ganso. A experiência do meia e sua boa índole seriam importantes para Ganso se sentir a vontade com a responsabilidade de comandar a seleção.

E Robinho? O treinador convocou o jogador durante vários jogos. Se Mano, não gostava do que via em Robinho pela seleção porque manteve?

Depois foi o golpe mais duro. Mano disse que não vê problema na seleção não estar pronta. E ainda exemplificou que em 1982, todo o planejamento feito foi por terra, já que o Brasil não ganhou nada. E que em 2002, o time foi montado as pressas e venceu. Ou seja, Mano pode continuar brincando de montar seleção que não tem problema.

Ele aproveitou até para alfinetar aquele que deverá assumir seu lugar na seleção. Ao cutucar a seleção de 2002, ele quis cutucar Felipão.

Para finalizar, Mano disse que o time ideal estará pronto na Copa das Confederações.

Pronto, Mano deu todos os sinais de que o desespero chegou. Mesmo sabendo que a obsessão brasileira é a Olimpíada, o técnico pediu mais tempo, como se tivesse chegado ontem na seleção.

Sinceramente, nesse pouco tempo que me entendo por gente e acompanho o futebol não me lembro de ter visto um treinador tão covarde dirigindo a seleção. Só não enxerga quem não quer.