Um pouco de números em 2011!!

Galera do blog, como de costume ao longo do ano eu vou contabilizando quantas vezes algum artigo do clube foi utilizado nas ruas de São Paulo. Algumas exibições aconteceram em outras cidades, mas 90% dos números referem-se a cidade de São Paulo.

Algumas considerações são importantes, Corinthians e São Paulo possuem quase o dobro do rival Palmeiras. A sazonalidade também é interessante. Santos e Barcelona, competiram com o trio de ferro de igual para igual em Dezembro. Tanto que o Barcelona terminou com o maior número de exibições em Dezembro.

Três seleções apareceram na pesquisa com números representativos. Brasil, Argentina e Alemanha. Os dois primeiros são considerados normais, contudo o terceiro que naturalmente seria a Espanha por ter ganhado o último titulo deu lugar a Alemanha. Uma espécie de sensação de quem irá roubar o caneco em 2014.

Entre os clubes europeus, além do Barcelona, Manchester, Real, Arsenal, Milan e Inter compõem a galeria dos representantes europeus. Eu sempre tento entender a participação do Arsenal nessas pesquisas. Os Gunners não possuem muitos jogadores brasileiros, e mesmo assim, nunca teve um jogador brasileiro que foi ídolo em algum clube paulista e mesmo assim sempre figura entre as principais camisas que aparecem por aí.

Entre os demais clubes estão todos aqueles que o resultado foi inferior a 1%, porém já tinha realizado essa pesquisa em 2009 e algumas novidades valem destaque. Manchester City e Los Angeles Galaxy já figuram nas pesquisas.

Cornetem a vontade e agora o próximo post só no ano que vem!!

E que ele venha ainda melhor!!

Anúncios

O motivo real todo mundo sabe….

Do blog de Cosme Rimoli

Dia 28 de dezembro de 2011…

Deveria ser batizado como o dia da mentira verde.

Quer dizer que Arnaldo Tirone está magoado com Richarlyson?

Por ele haver traído Salvador Hugo Palaia.

Em 2005 ele fez exames médicos pela manhã no Palmeiras.

E à tarde se apresentou no São Paulo.

Tirone, o justiceiro, quer vingar a honra de Palaia que acertou a transação.

Negócio fechado com Felisbino, como dizia ele, por não gostar do nome Richarlyson.

Quer dizer que o presidente resolveu fechar as portas do Palestra Itália por Palaia?

Homem a quem não suporta…

Bobagem sem tamanho.

Não é verdade.

Tirone não quer o único jogador que Felipão deseja do elenco do Atlético Mineiro por outro motivo.

Por que parte da torcida não o aceita.

Não aceita e faz uma das campanhas mais rasteiras da história do futebol brasileiro.

Para vetá-lo, torcedores telefonam, ameaçam fisicamente a direção do clube.

Não querem nem pensar em ver Richarlyson com a camisa palmeirense.

Pouco importa se ele é um jogador versátil, moderno, combativo.

O problema é outro.

Todos sabem qual é.

E têm medo de dizer em voz alta.

O mesmo que fez a torcida do São Paulo pressionar por anos os dirigentes até que ele foi embora.

Richarlyson sofre um linchamento da torcida palmeirense por causa da sua suposta opção sexual.

Ele já foi inúmeras vezes questionado se é ou não homossexual.

Sempre negou.

Mas nunca convenceu as arquibancadas.

A principal torcida organizada do São Paulo gritava o nome de todos os jogadores, menos o dele, antes do jogo.

Só que sem o menor constrangimento comemorava quando Richarlyson marcava um gol.

Era uma hipocrisia sem tamanho.

Mas é impossível cobrar coerência aos torcedores.

Ele ficou cinco anos no São Paulo e só saiu quando sua fase realmente estava ruim.

Agora, alguns torcedores palmeirenses fazem uma campanha fascista.

É uma covardia que estão fazendo com o ser humano.

Com a fragilidade técnica do atual elenco do Palmeiras, opção sexual é o que menos importa.

O time precisa ter jogadores talentosos e ponto final.

Atuando pelo São Paulo, Richarlyson foi parar até na Seleção Brasileira.

Não desonrou nenhuma vez a camisa do Atlético Mineiro.

Pouco importa a resposta sobre a sua vida íntima.

Vale a pena o Ministério Público acompanhar de perto o que acontece com certos torcedores do Palmeiras.

Intolerância, preconceito, fascismo.

A reação foi virulenta, troglodita demais.

Mesmo para os padrões de torcedores organizados.

Na Segunda Guerra Mundial, nazistas e fascistas fuzilaram milhares de homossexuais.

Será que este deve ser o raciocínio no final de 2011?

Tirar a cidadania de Richarlyson?

Apedrejá-lo?

Isso sem ele nunca ter assumido nada.

Tem sido um atleta absolutamente normal no campo.

E nos treinamentos…

Não existe técnico mais metido a machão no futebol brasileiro do que Felipão.

E ele quer Richarlyson em troca de Pierre.

Scolari sabe que precisa de um jogador melhor que tem no plantel.

E não escolheu ou deixou de escolher Richarlyson por sua opção sexual.

O que alguns torcedores do Palmeiras estão fazendo envergonham a sociedade.

Eles deveriam ser expostos pela direção do clube.

E não serem protegidos por desculpas esfarrapadas para que Richarlyson não seja contratado.

O problema é o medo da torcida que ele seja homossexual.

Ponto final.

Sair com travesti e manter a postura heterossexual pode.

Participar de festas com membros de facções criminosas, tudo bem.

Ser acusado de estupro não significa nada para a grande maioria dos torcedores.

Com Richarlyson tudo é mais pesado.

Por conta de uma escolha de vida que ninguém tem certeza, o mais vil preconceito.

Alguns torcedores juraram que não deixarão que atue no clube.

E que irão às últimas consequências.

É a mais agressiva manifestação de estupidez no futebol brasileira.

Pena que o Ministério Público vire o rosto para o outro lado.

Só para não ver o que alguns ignorantes fazem com Richarlyson…

Previsões imprevisíveis de 2012!!

Galerinha do blog, hoje é dia de fazer as mirabolantes previsões para 2012.

Acredito que em 2012, o Corinthians irá até a semifinal da Libertadores, mas sucumbirá para um time argentino mais uma vez. Mesmo assim, acho que é possível que um brasileiro belisque novamente o maior titulo das Américas.

O andamento da Copa continuará comprometido, os estádios e as obras caminharão a passos lentos, inclusive o Itaquerão, mas ao invés da revolta dos últimos meses, agora Ronaldo e Romário estarão entrosados e ficaremos olhando a bagunça toda como se a Copa fosse algo distante de nós.

Na Copa do Brasil, um time brasileiro se sagrará campeão!rs… Voltando a parte séria, aposto que não teremos surpresa esse ano, lógico que sempre pintará aquele time sensação que chegará as quartas de final, mas aposto em São Paulo e Grêmio na final do torneio.

No campeonato brasileiro, nenhuma novidade. Os de sempre estarão lá em cima. Algumas promessas surgirão nos times do rio, mas sairão logo para o futebol do leste europeu. E novamente, nossos árbitros têm papel principal na reta final.

Mesmo com todo o talento de Neymar, a seleção fracassará novamente nas Olimpíadas, o caneco ficará com outra seleção sulamericana.

Mano continuará incerto de quem são os seus 23 preferidos, essa indefinição começara a incomodar realmente o mandatário da CBF. Luxemburgo, Tite e o próprio Ney Franco começarão a fazer sombra de verdade sobre o treinador brasileiro.

Ganso terá um ano mágico e as pessoas continuarão acreditando que estamos resgantando o nosso futebol, mesmo tendo apenas dois jogadores fora de série.

O Barcelona continuará mágico em 2012 (confesso que nem precisava da minha bola de cristal para prever essa) e Thiago será um dos destaques e cada vez mais ficará o arrependimento de não ter o craque na nossa seleção.

Messi começara a ter atuações de gala nas eliminatórias, aumentando ainda mais o nosso desespero com relação a Copa de 2014.

Mourinho irá se despedir do Real no final do ano e voltará para a Inglaterra e comandará o Manchester City, começando o projeto verdadeiro para fazer frente ao Barcelona.

No Brasil, a ficha começara a cair para alguns times sobre a importância de um projeto real de longo prazo, só que ficará nítido que nossos técnicos são péssimos. Que não temos nenhum bom treinador para gerir esse projeto.

Alguns clubes perceberão que essa montanha de dinheiro da TV foi embora muito antes do que se esperavam.

E aí vocês querem mais alguma previsão?

Algumas sugestões para esquentar esse mercado!!

Galera do blog, nesse período começam as especulações sobre quem virá e quem sairá do seu clube.

Resolvi passear (leia-se navegar na Internet) um pouquinho pelos times europeus, principalmente nos pequenos centros e encontrei algumas peças que foram pouco citadas e que seriam interessantes para alguns times.

No gol, o time que tiver interessado tem disponível Dida que está voltando para o Brasil e está sem clube, além de Rubinho e Julio Sergio, que após uma boa fase na Itália, estão na reserva de seus times e poderiam ser titulares de alguns clubes por aqui.

Na zaga, o capitão Lucio parece em ritmo de fim de carreira e já disse que sonha em encerrá-la no Brasil. Para quem deseja um jogador mais novo, Alcides saiu cedo do Brasil e sempre esteve presente nas seleções de base. Lembra o estilo do Miranda de jogar, cairia como uma luva em vários times brasileiros.

No meio de campo, as opções são fartas, só na Ucrânia temos Alex Teixeira, Cleiton Xavier e Giuliano. O último era dado como certo para mim, como um dos principais nomes ventilados nesse momento, mas até agora o barulho tem sido quase nulo. Jogador de ótima habilidade que quase nenhum clube possui.

Na frente duas opções, um velocista e um matador. Para a vaga de velocista, indico o Maicon que passou pelo Fluminense e saiu muito cedo. Ótimo jogador que até ganhou o apelido de Maicon Bolt por causa da sua velocidade. No meu tricolor, faria uma bela dupla com Luis Fabiano. Na vaga de matador, Welliton, o atacante que saiu cedo do Goiás, tem faro de artilheiro. Para os clubes que sentem falta de um 9, está aí uma ótima opção.

Vou continuar investigando mais opções, quem sabe assim o mercado dá uma agitada. Já que até agora, continua morno.

E vocês tem alguma sugestão?

O segredo Barcelona

xavi-messi-iniesta

Por Pablo Cardona e Borja Lleó, Revista Administradores

Não é comum que um time de futebol concorrente de uma liga importante vença todas as seis competições que disputou em um ano. Mais incomum ainda é esse time conseguir tantos triunfos com um técnico e dez jogadores formados na própria equipe. Além de tudo, três desses jogadores foram finalistas do mais prestigiado prêmio individual do futebol mundial.

Sob qualquer ponto de vista, o Barcelona aprendeu a dominar a arte de vencer. Mas quais são os segredos desse sucesso? Como gerenciar tantos talentos? Seu modelo é sustentável? O que o clube precisa fazer para que sua filosofia e seu estilo de jogo imperem sobre os interesses individuais de cada jogador?

Garimpo

Nossa pesquisa aponta a origem desse sucesso para La Masía de Can Planes, uma antiga casa de fazenda por onde passaram mais de 500 jogadores nos últimos 30 anos. Oriol Tort, responsável pelo modelo de desenvolvimento de talentos do Barça, decidiu transformar o local numa residência para jovens promissores em 1979.

O objetivo desse projeto, pioneiro no futebol europeu, é desenvolver os jogadores como atletas e como pessoas. A preocupação é a de reunir jovens não só com talento para o esporte, mas com empenho em vencer e capacidade de trabalhar em equipe.

Para descobrir talentos, a direção da academia examina muito mais do que a capacidade física e técnica dos candidatos. Os sucessores de Tort citam os exemplos de Pep Guardiola e Carlos Puyol. Apesar de ser fisicamente fraco e lento, a inteligência de Guardiola era tão grande que superou outras considerações. Puyol, por sua vez, não parecia ser um jogador excepcional, mas seu empenho competitivo e ética de trabalho acabaram por ser decisivos.

Escolher os talentos certos é um fator-chave para o sucesso em qualquer organização. Mas como o Barça consegue atrair os melhores, ano após ano? Como consegue convencer as famílias de fora de Barcelona a deixarem seus filhos serem educados em uma escola longe de suas vistas e dos ambientes a que estão acostumados? Para isso, o prestígio de La Masía como a escola que ensina os melhores valores tem papel decisivo.

La Masía conseguiu tornar inseparáveis o desenvolvimento pessoal e a competência técnica. O preparo dos atletas se baseia em três dimensões: atlético-físico, intelectual e moral. O objetivo do clube é preparar pessoas excepcionais, com responsabilidade como alunos, hábitos saudáveis e satisfação com o tipo de vida que escolheram.

As demandas de uma carreira esportiva, as pressões diárias do trabalho em comum e a separação das famílias podem afetar a forma como esses jovens promissores se comportam. Andrés Iniesta lembra o dia em que chegou a La Masía, aos 12 anos: “Parecia que o mundo estava acabando, outra vida começando, e o impacto foi forte”. Por isso, o apoio de professores, psicólogos e outros profissionais é essencial.

O plano de desenvolvimento é simples: os treinamentos são totalmente compatíveis com o ensino acadêmico e espera-se que os alunos consigam o melhor nos estudos. Jovens que chegam de outros países merecem atenção especial. A equipe de ensino também oferece acompanhamento pessoal para ajudar os membros do grupo a planejarem suas carreiras.

Hora do jogo

No campo, os jogadores precisam adaptar-se à filosofia do clube: jogar de forma técnica e atraente. Têm que entender os princípios do sistema da equipe para serem capazes de se integrar rapidamente quando chegar a hora. Nos grupos inferiores, todos jogam o mesmo número de minutos, o que permite o amadurecimento com êxito. O espírito de competição vai sendo injetado pouco a pouco.

José Ramón Alexanco, ex-diretor-técnico das equipes jovens do Barça, explicou que alguns jogadores com grande potencial, como Bojan Krkic, podem subir mais rapidamente do que os outros. A equipe técnica do time analisa com cuidado essas decisões, pois um engano pode abalar a autoestima dos jovens e, consequentemente, seu progresso.

Um momento particularmente delicado ocorre quando os jogadores entram na categoria juvenil. Só os melhores, aqueles que têm realmente potencial para chegar ao time titular, são escolhidos. É também nesse momento que os preteridos são liberados de seus compromissos com o clube, o que sempre leva a atrativas propostas de outros times espanhóis e estrangeiros. Então, como reter os talentos? Alexanco explica: “É aí que entram em cena os valores do Barça”.

Os jovens jogadores sabem que o clube tem confiança neles e acreditam que podem chegar ao time titular. Por isso, os astros em formação estão mais dispostos a colocar suas perspectivas de carreira à frente de um salário maior em outro clube. Do ponto de vista do time, esse comprometimento é essencial. Procurar reter a qualquer preço atletas que podem mais tarde sair do clube representa assumir riscos muito altos – além do perigo de grandes prejuízos financeiros.

O século 21 trouxe a necessidade de se adotar um sistema com foco mais global em La Masía. Para recrutar talentos na América Latina, o clube resolveu abrir uma academia semelhante na Argentina, em 2007. Essa iniciativa ampliou a base de jogadores da organização e aumentou o valor de marca do Barça. A formação de um novo centro de treinamento, a Cidade dos Esportes, em Sant Joan Despí, ofereceu uma residência mais moderna aos jovens jogadores. Lá, eles recebem o máximo de cuidado e atenção, e suas rotinas de treinamento nunca são afetadas por atividades da equipe profissional.

A academia é um projeto ambicioso e pioneiro, destinado a permitir que o clube permaneça como o mais efetivo produtor de novos talentos para o futebol do mundo, garantindo que Messi, Xavi e Iniesta tenham seguidores à altura.

Bom pra quem?

Do blog do Menon.

A briga insana entre Corinthians e São Paulo por Walter Montillo já tem um claro vencedor. O Cruzeiro, que tem duas ótimas opções: ou fica com o craque ou, no mínimo com 10 milhões de euros e mais o empréstimo por um ano de Rhodolfo, Casemiro e Fernandinho, por exemplo. Esta foi a oferta do São Paulo, superior à do Corinthians, de 8 milhões de euros e mais Chicão e Danilo. As duas foram recusadas. O Cruzeiro ainda sonha com US$ 15 milhões de euros, que é o valor da multa. Em agosto de 2010, Montillo chegou à Toca da Raposa, vindo da Universidad do Chile, em troca de 3,5 milhões de dólares. Falando em dinheiro brasileiro: custou 6,5 milhões de reais. E o Cruzeiro está recusando 24,3 milhões de reais. Comprou um Montillo e não aceita receber por quatro.

Três pergunas básicas.

O que aconteceu com o Cruzeiro de Montillo em 2011? Escapou do rebaixamento na última rodada.

O que aconteceu com a Universidad do Chile em 2011? Ganhou a sul-americana e está sendo cantado como o melhor time da América do Sul.

Qual o valor de revenda de Montillo, um jogador de 28 anos? Será difícil uma futura transferência para a Europa. Se ocorrer, não haverá lucro para São Paulo ou Corinthians.

Mais uma.

Montillo é muito bom, mas tem jogado no Cruzeiro mais do que Alex, do Corinthians, jogou no Inter?

Com o dinheiro que estão oferecendo por ele, São Paulo e Corinthians poderiam contratar jogadores de alto nível na América do Sul ou talvez na Europa. Se o caso é brigar com o rival, o São Paulo poderia buscar o próprio Alex. E o Corinthians poderia ficar com Casemiro. E sobraria muito dinheiro.

De onde vem tanta grana? É dinheiro da cota de televisão, o que demonstra a falta de planejamento dos clubes. O São Paulo, segundo o Blog do Perrone teve um deficit de RS 10 milhões no ano passado. Andrés Sanches está deixando o Corinthians com uma dívida 90% do que a de três anos atrás, quando assumiu o clube.

Posso estar sonhando baixo, posso não ter percebido que o Brasil virou uma grande potência econômica, o que permite o Santos manter Neymar, o Palmeiras gastar um dinheirão por Valdivia e o Grêmio, como um marabá contratar Kleber, o gladiador que foge da raia, e Marcelo Moreno, craque boliviano.

Se for isso, estamos vendo a luta de dois gigantes capitalistas, dois visionários, duas potências mundiais.

Se não for isso, é apenas fanfarronice de pés rapados.

Ótimo para Montillo. E para o Cruzeiro.