Pitacos: São Paulo 2×1 Atlético-MG

fonte: Ricardo Nogueira/Folhapress

Galera do blog, ontem acompanhei in loco o jogo entre São Paulo e Atlético-MG que terminou com a vitória do mandante por 2×1 (gols de Lucas e Dagoberto pelo SP e Réver pelo Galo).

No jogo do São Paulo, muita festa para a comemoração do 1000º jogo de Ceni pelo clube, estádio lotado (aprox. 63.000 pessoas) e todo esse clima contagiou o time nos minutos iniciais, para ser mais exato nos primeiros 25 segundos de jogo, o São Paulo já abria o marcador com Lucas, em jogada típica da jóia são paulina. Em ótima arrancada do meia e passou por seus marcadores, tabelou e apareceu sozinho dentro da área e mandou para o fundo das redes. Com o gol e o apoio da massa são paulina, o time continuou pressionando em busca do segundo gol, porém em lance isolado aos 10 minutos, Réver subiu sozinho e empatou a partida.

O gol desestabilizou o time de Adilson, deixando o Galo equilibrar as ações, o jogo ficou amarrado a partir dai, o São Paulo com pouquissima criatividade, apenas Dagoberto procurava buscar o jogo, enquanto pelo Galo, Neto Berola era o desafogo, mas esbarrava em mais uma atuação impecável do zagueirão João Felipe. Assim terminava a primeira etapa. Com a torcida pedindo por Rivaldo.

Adilson decidiu voltar com a mesma equipe e aos 6 minutos, Dagoberto em sua jogada típica acertou um belo chute do meio da rua e colocou novamente o São Paulo em vantagem. O São Paulo apesar da vantagem errava muitos passes e deixava a torcida aflita. Adilson resolveu colocar Rivaldo em campo, e o pentacampeão mundial mostrou porque é diferenciado, em menos de dois minutos de sua entrada e criou duas ótimas jogadas que quase terminaram em gol, em uma delas, o “excesso de capricho” de Dagoberto fez com que o São Paulo não decretasse números finais na partida. Diante disso, o Galo começou a pressionar.

Pressão muito mais na chuveirada, do que em chances reais, o Galo tentou pressionar, mas nada de útil foi criado, além disso, viu Leonardo Silva ser expulso, no fim vitória tricolor que assume a liderança provisória.

De qualquer forma, ficaram algumas lições para o São Paulo, Adilson precisa criar variações táticas para as atuações em casa, não dá para dentro do Morumbi ter um time tão sem criatividade. Paraíba, Juan e Wellington fizeram uma péssima partida. Em compensação, depois de todo o sufoco, o São Paulo encontrou sua zaga titular, Rhodolfo e João Felipe se mostram uma ótima dupla, o segundo está sendo uma grata surpresa, João tem feitos partidas impecáveis, o “Blackenbauer” tricolor foi um achado, mostrando que às vezes e preciso um pouco de sorte também.

Pelo Galo, parece que enfim Cuca tem um time um pouco mais competitivo pelo menos, só Mancini que não pode ser lateral de jeito nenhum e Guilherme que precisa mostrar a que veio. O Galo deu sinais de uma enorme melhora, a tendência natural é que o time também saia do rebaixamento nas próximas rodadas.