Pitacos 24.03.2011

Galera do blog, ontem acompanhei simultaneamente os jogos do Fluminense e do São Paulo, confesso que é um pouco complicado, mas vou passar as minhas considerações e peço que vocês façam seus comentários para ver se posso continuar vendo dois jogos ao mesmo tempo.

O mais curioso dos dois jogos, foi a sensação de injustiça do resultado durante a maior parte do tempo, no do Rio, a justiça aconteceu no apagar das luzes, no de Jundiaí, o futebol mostrou porque é incrível e deu a vitória ao time “desmerecedor”.

No jogo do Engenhão, o Fluminense jogou muito mais com o coração do que com a técnica. O time entrou com espírito parecido da arrancada final de 2009 na fuga pelo rebaixamento, o time foi valente, guerreiro, mas totalmente desorganizado, e essa desorganização culminou em um lance curioso no primeiro gol dos mexicanos. Silêncio no Engenhão que durou pouco tempo, pois na vontade Gum empatou a partida e voltou a colocar a Fluminense vivo na Libertadores.

Após o gol o jogo seguiu por mais ou menos 50 minutos da mesma forma, o Fluminense tinha o ímpeto mas faltava tranquilidade para criar reais chances de gol, enquanto os mexicanos “catimbavam” o jogo a vontade. Foi quando novamente, o imponderável aconteceu, em um lance isolado na ponta direita da defesa tricolor, a bola foi alçada de forma despretensiosa na área e encontrou Digão que colocou a bola para dentro do próprio patrimônio. Nesse momento, o jogo marcava 27 do segundo tempo, e o cenário dava como impossível a situação do Fluminense na Libertadores.

Mas, como diria Nelson Rodrigues, o Fluminense possui o elemento Sobrenatural de Almeida em campo e ele resolveu aparecer, primeiro com Araújo para empatar e depois com Deco aos 44. Sim, Deco, ele que ainda não tinha justificado sua contratação, resolveu aparecer e decidir a partida.

No final, o Fluminense continua muito vivo na Libertadores, mas a tarefa será dificílima.

No jogo de Jundiaí, o São Paulo dominou o jogo inteiro, pressionou o Paulista no seu campo e criou inúmeras chances de gol, enquanto o Paulista teve 5 bons lances e um aproveitamento incrível, pois aproveitou três delas. Enquanto o tricolor, teve mais um pênalti não marcado, quando o jogo ainda estava 1×0 e algumas falhas de marcação no meio de campo. Concordei com a substituição de Carpegiani, Casemiro não estava bem mesmo, contudo ilsinho entrou mas não jogou, poderia ter sido substituído logo no começo do segundo tempo novamente.

O resultado não foi justo, mas o futebol é assim e o jogo serviu para prestar atenção para o próximo jogo que é o clássico com o Corinthians, o lado direito do tricolor está mais equilibrado, mas precisa alguém para tabelar com Jean, do lado esquerdo falta melhor postura defensiva, Juan não tem conseguido dar a mesma segurança que Jean.

Na defesa, fica nítido que Rhodolfo foi uma contratação cirúrgica, o trio composto por ele, Miranda e A. Silva formam a melhor defesa do Brasil atualmente.

Voltando ao jogo, o São Paulo teve uma noite desafortunada, mas nada que comprometa o rumo das coisas. Uma coisa é certo, será um grande clássico no domingo, inclusive com a possibilidade de Ceni marcar o 100º gol da sua carreira.