Mundial ou Mundialito?


“Era um Mundialito. Mas, sinceramente, muitos jogadores do nosso time ficavam acordados até as 5 horas, 6 horas. O pessoal não dormiu, muitos vieram aqui a passeio. Além do mais, os times europeus enfrentaram um calor enorme. O pessoal do Manchester United, então, lá no Rio, ficava só na piscina tomando cerveja”.

Ele desmoralizou a maior conquista corintiana, o Mundial de 2000. Outra vez o lateral-esquerdo foi sincero e paga por isso. A pressão no Corinthians para ele se desmentir é imensa. Andrés e Ronaldo não perdoaram o desatino. Porque no futebol quem fala a verdade é punido. Ainda mais porque Roberto Carlos não é mais funcionário do Real Madrid. Seu dinheiro vem do Corinthians. Como eu não tenho nada a ver com o Corinthians, dou o meu depoimento.

Cobri o Mundial, ou Mundialito – depende do freguês. Acompanhei, na primeira fase, justamente os jogadores do Real Madrid, que ficaram em São Paulo. Primeiro: os espanhóis estavam contrariados. Não concordavam com o formato do torneio. Estavam irritados com o calor. A preocupação era com o que acontecia na Europa. Lindas mulheres estavam, por coincidência, por supuesto, no luxuoso hotel do Real Madrid.

O treinador era ninguém menos do que Vicente del Bosque, atual campeão mundial com a seleção espanhola. A estrela máxima era Raúl. O jovem goleiro Casillas não saía do hall do hotel. Deu tanta entrevista que ninguém mais queria falar com ele. O espírito era de raiva e de pressa para voltar para a Espanha. Todos faziam questão de mostrar que estavam no Mundialito obrigados. As farras noturnas estavam presentes nas olheiras dos jogadores pela manhã. Prostitutas de luxo da região dos Jardins fizeram a festa. Para elas sim, foi um verdadeiro Mundial.

Fui para a fase final no Rio de Janeiro. E encontrei a delegação do Manchester United. Não no treino. Mas na danceteria Nuth.
Muitas mulheres bonitas, público selecionado. A grande estrela era Beckham. Ele e seus companheiros de time estavam simplesmente celebrando a eliminação do torneio. Sim. Comemorando voltar para a Inglaterra. Foi a primeira e última vez que vi isso na carreira. Todos beberam muito. Ficaram o tempo todo no camarote. Alguns garotos furaram o cerco, se aproximaram, conversaram, arrancaram alguns beijos. Menos Beckham, o mais arredio, preocupado com fotógrafos. Era transparente a felicidade dos ingleses por estarem livres para voltar do Rio.

Ao final da noite, Beckham terminou bêbado, sentado na calçada, esperando o ônibus para levar o time de volta ao hotel. Cena surreal que não tem preço. Ou seja: Roberto Carlos não estava menosprezando o Mundial do Corinthians. Os europeus realmente não deram a menor importância para o torneio que a Fifa resolveu fazer no Brasil. E os obrigou a disputar. O Corinthians é o digno campeão. Jogou com todo empenho e seriedade. Assim como o Vasco. Cobrindo evento, a divisão foi clara. Para os brasileiros, a competição valia a vida. Para os europeus, um torneio sem sentido que a Fifa os obrigou a disputar.
E que eles sabiam que nunca mais seria repetido da mesma forma.

Não foi mesmo. Só quem acreditou que haveria outro Mundial daquele foi o ex-presidente Mustafá Contursi. Ele abriu a vaga do Palmeiras para o Vasco apostando no segundo, na Espanha. Mustafá e os palmeirenses estão esperando por esse novo Mundial, ou Mundialito, há dez anos…

Todo esse post, foi retirado de Cosme Rimoli, jornalista que por muitas vezes duvidei da credibilidade, mas que não tenho mais dúvidas quanto a competência. Admiro seu blog, do qual sou frequentador assiduo.

Trago este tema para debate, pela polêmica que ele gera. O torneio foi chamado de Mundial, foram convocados na época os melhores times, mas era nítido o descaso europeu, como validar um torneio onde alguns times não levaram a sério o torneio. Na minha opinião, o Corinthians venceu um torneio de Verão disputado contra o Vasco. Manchester e Real Madrid não vieram para o torneio. Vieram para passar as férias em São Paulo, ou no Rio de Janeiro.

Roberto Carlos ainda tentou corrigir a versão dizendo que Mundialito é Mundial em espanhol, pode até ser verdade, mas isso não exime a parte onde ele menciona que os clubes europeus vieram a passeio. Ou seja, Mundial ou Mundialito foi apenas importante para Vasco e Corinthians.

Uma pena, tinha tudo para ser um grande campeonato. Agora resta o debate…

Anúncios

4 respostas em “Mundial ou Mundialito?

  1. A história dos campeonatos mundiais (O caso Corinthians)

    No início de 1999, a Hicks Muse Tate & Furst (HMTF) anunciou um contrato de parceria com o Corinthians, campeão brasileiro do ano anterior. Meses depois, adquiriu 49% da empresa Traffic, que era de total propriedade de J. Háwilla, considerado um “rei” entre os empresários do futebol.
    Háwilla continuou no comando da Traffic e, naquela época, sua empresa tinha uma boa relação comercial com a FIFA. Aproveitando todo este cenário favorável, a HMTF, que também era dona do canal esportivo PSN, decidiu elaborar um torneio internacional, a fim de promover a marca Corinthians no cenário mundial. Atendendo aos interesses de seus parceiros e visando lucros, a FIFA acabou aceitando a idéia de realizar tal competição no Brasil. Como não poderia deixar de ser, a Traffic foi a principal detentora dos direitos de exibição do chamado Campeonato Mundial de Clubes de 2000.
    O Corinthians, conforme citado anteriormente, só participou do torneio porque os organizadores do mesmo eram seus parceiros. A divulgação da realização deste campeonato aconteceu em junho de 1999, obviamente depois que o Timão tinha garantido o título nacional do ano anterior, mas antes do Campeonato Brasileiro da temporada corrente começar, ou seja, o Corinthians tinha presença garantida na competição mesmo que fosse rebaixado para a segunda divisão nacional.
    O “argumento” usado pelos organizadores na época é que o Timão entraria por ser o campeão do país-sede. Mas como isso seria possível se o Campeonato Brasileiro de 1999 ainda não havia começado e em 1998 ninguém cogitava a realização de uma competição deste tipo no Brasil?
    A “desculpa” usada na época era de que “não haveria tempo” para outro clube se preparar para o torneio, já que o campeonato nacional terminaria em dezembro. Por coincidência ou ironia do destino, o Timão, que tinha um dos melhores times do Brasil na época, caminhou até a final do Campeonato Brasileiro de 1999 e sagrou-se bicampeão, ao derrotar o Atlético Mineiro. Porém, conforme citado anteriormente, em nenhum momento houve uma disputa pela vaga destinada ao campeão do país-sede no torneio, já que o Corinthians estava garantido desde a divulgação da sua realização.
    Resumidamente, o Corinthians recebeu um “convite de aceitação obrigatória” para participar de uma competição internacional, idealizada por seus parceiros, que “justificariam” sua inclusão na disputa pelo fato de ter sido o campeão nacional do país-sede do ano retrasado (1998). Vale destacar ainda que, por conta da falta de espaço no calendário dos clubes, o torneio foi disputado nos primeiros dias do ano 2000, em pleno verão brasileiro. Neste período, a maioria das equipes profissionais – inclusive as convidadas – estava em férias.

    Além disso, se a competição tivesse como objetivo dar ao seu vencedor o título de campeão do mundo – o que obviamente não era o caso –, não teríamos apenas a indicação do Corinthians como indevida. Além dele, o All Nasr, o Real Madrid e o Vasco da Gama “caíram de pára-quedas” no torneio.
    Para se ter uma idéia, o All Nasr, da Arábia Saudita, foi convidado por ter sido campeão de uma espécie de Recopa Asiática de 1998, sendo que o campeão continental de 1999 era o Júbilo Iwata, que também era o atual campeão da mesma recopa que “garantiu” o convite ao clube árabe.
    O espanhol Real Madrid foi convidado por ter sido campeão mundial interclubes do ano retrasado (1998), através da Taça Intercontinental, que já tinha um novo campeão em 1999 e que continuou sendo a principal disputa internacional de clubes até 2004.
    O Vasco da Gama foi outro clube convidado, assim como o Corinthians, para atender aos interesses dos organizadores. Aproveitando que uma das cidades-sede da competição era o Rio de Janeiro, o Vasco foi indevidamente indicado por ter sido campeão da Taça Libertadores da América do ano retrasado (1998), ignorando o atual campeão Palmeiras, já que não seria interessante financeiramente a presença de outro clube paulista numa competição disputada simultaneamente no Rio de Janeiro e em São Paulo.
    Portanto, dos oito clubes que participaram deste campeonato, podemos dizer seguramente que metade deles foram convidados indevidamente. Soma-se a isso o fato de não ser segredo para ninguém que esse torneio de 2000 quase causou um “racha” entre UEFA e FIFA. Clubes como Manchester United e até mesmo o Real Madrid se recusaram a participar da competição. A FIFA interveio e ameaçou punir os clubes europeus, se estes não viessem ao Brasil, o que acabou enfurecendo a entidade européia, que cogitou a realização de suas competições de maneira independente, sem o aval da FIFA, como a Eurocopa e a Champions League.
    Joseph Blatter viu que sua “teimosia” tinha ido longe demais e tentou colocar “panos quentes” para amenizar a situação. Afinal, depois da Copa do Mundo, a Eurocopa e a Champions League são as competições que mais são rentáveis, além de ser um absurdo imaginarmos a realização da Copa do Mundo sem a presença dos europeus.
    A repercussão pelo mundo, antes mesmo de a bola rolar, também não foi das melhores. Para exemplificar isso, veja esta imagem reproduzida do site da CNN, de 6 de janeiro de 2000.
    (IMAGEM REMOVIDA)
    Convites Infames: Fifa ignora o mérito na escolha de equipes para o “Brasil-2000”, diz a manchete.
    Na referida matéria, escrita antes de a bola rolar, o site ainda tenta dar um voto de confiança à FIFA, mas destaca a falta de critério na escolha dos clubes participantes, o transtorno causado no calendário, a falta de vontade dos ingleses e enfatiza ainda que se trata de um torneio que ninguém levará a sério. Inclusive, ressalta que “não é para nos admirarmos se tivermos uma final entre brasileiros”.

    Dentro de campo, aconteceu o esperado. Real Madrid e Manchester United, em ritmo de excursão, foram apenas figurantes e, assim como adiantara a matéria da CNN, a final foi mesmo realizada entre os dois clubes brasileiros, com o Corinthians sagrando-se vencedor, após bater o Vasco da Gama nos pênaltis.
    Curiosamente, apenas para informação, o caminho do Corinthians até o título foi contra todos os times que “não deveriam” participar do torneio, com exceção ao Raja Casablanca, que teria “direito” de participar de um “mundial de verdade” naquele ano, usando como base o atual modelo do mundial interclubes, que começou a partir de 2005.
    A taça recebida pelo Corinthians também não é igual à taça oferecida pela FIFA a partir de 2005 para os legítimos campeões do mundo..
    Apesar de contar com grandes times, Blatter sabe que a competição não teve uma boa aceitação e que a UEFA não iria se curvar às suas decisões. Por este motivo, aliado à quebra de um dos patrocinadores (a ISL), a entidade máxima do futebol cancelou o próximo torneio, que seria disputado em 2001, na Espanha. Surgiram boatos de que o campeonato voltaria em 2003, mas a hipótese rapidamente foi rechaçada, principalmente pela UEFA.
    Por todos estes motivos citados, consideramos a competição conquistada pelo Corinthians no ranking como de valor secundário no âmbito mundial, ou seja, tal feito não rende ao Timão o título de campeão do mundo, pois a competição designada para tal naquela época era a Taça Intercontinental, vencida em 2000 pelo clube argentino Boca Juniors.
    Inclusive, a própria FIFA, quando criou o novo mundial interclubes, em 2005, colocou o título corintiano à parte em seu site oficial, como uma competição de importância menor e que nunca mais será disputada. Além disso, muitas foram as vezes em que a entidade máxima do futebol “esqueceu” da competição organizada por ela própria em 2000, no Brasil. Apenas para exemplificarmos isso, veja as imagens abaixo, reproduzidas dos sites UOL e FIFA, respectivamente.
    (IMAGEM REMOVIDA)
    Notícia veiculada no UOL, referente à apresentação do novo mundial interclubes, em 2005.
    (IMAGEM REMOVIDA)
    Notícia veiculada no site da FIFA trata o torneio de 2008 como a quarta edição, “esquecendo-se” de 2000.
    Para finalizarmos este assunto de maneira resumida, podemos considerar que o torneio mundial conquistado pelo Corinthians está para o mundo o que a Copa Sul-Americana está para a América do Sul e o que a Copa do Brasil está para o Brasil, ou seja, trata-se de uma competição oficial, porém de menor importância em seu âmbito de disputa.

    A nomenclatura do torneio também pouco importa, pois o verdadeiro campeão sul-americano é o vencedor da Taça Libertadores da América e não o da Copa Sul-Americana. Portanto, independentemente das opiniões e gafes da FIFA, o nosso compromisso é com a história, e ela nos mostra que o Corinthians não conquistou o mundo em 2000.

    FONTE: http://www.rankingdeclubes.com.br/historia_mundiais.htm

  2. Segundo os sites abaixo relacionados, o Corinthians não é o campeão mundial de 2000. O campeão é o Boca Juniors.

    Veja a segunda foto deste site.
    http://www.jugala.com/2008/11/28/a-8-anos-del-triunfo-de-boca-sobre-el-real-madrid/

    Agora veja o que o Diário OLÉ, da ARGENTINA, diz:
    http://edant.ole.com.ar/notas/2009/12/15/futbollocal/02101500.html
    “Desde el año 1960 hasta el 2004, el mejor equipo de Europa y el de América del Sur se enfrentaban en la llamada Copa Intercontinental para determinar al “Campeón del Mundo” a nivel clubes. ”
    “Pero desde el 2005 la Copa intercontinental dejó de existir para pasarse a llamar Mundial de Clubes. ”

    Agora veja, nestes sites abaixo, quem são os campeões desde 1960 e quem é o campeão de 2000.

    La Gazzetta dello Sport. O principal jornal desportivo da Itália
    http://www.gazzetta.it/Calcio/SerieA/Inter/18-12-2010/albo-d-oro-terzo-titolo-l-inter-nono-italiano-712192295580.shtml

    Corriere dello Sport. Outro jornal italiano famoso.
    http://www.corrieredellosport.it/calcio/mondiale_club/2010/12/18-145421/Mondiale+per+Club,+ecco+l%27albo+d%27oro

    Sports Illustrated (também conhecida como SI). Uma das principais revistas esportivas dos Estados Unidos.
    http://sportsillustrated.cnn.com/2010/soccer/12/18/clubworldcup.ap/index.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s