Curiosidades da Seleção!

Visitando o blog Memória E. C. (excelente blog) me deparei com as informações abaixo e uma delas me surpreendeu, o fato de toda seleção que foi campeã, possuia pelo um jogador do São Paulo e do Palmeiras no grupo. Vejam abaixo mais informações, todas elas retiradas do blog Memória E. C.

Apenas três clubes brasileiros tiveram a honra de possuir jogadores na lista de 23 escolhidos pelo treinador Dunga para a disputa da Copa de 2010. Cruzeiro, Flamengo e Santos serão representados na seleção brasileira, respectivamente, por Gilberto, Kleberson e Robinho.

A relação apresentada nesta terça-feira quebrou uma longa sequência do São Paulo em Copas. De 1950 até 2006, o Tricolor Paulista sempre teve pelo menos um representante na lista.

O clube brasileiro que mais cedeu jogadores para o selecionado do país em Copas do Mundo é o Botafogo, com 46 atletas. O Alvinegro carioca teve nove nomes no Mundial de 34, em um momento de divergência entre dirigentes cariocas e paulistas. E tem muitos campeões mundiais em seu ‘currículo’: Garrincha, Didi, Nilton Santos, Amarildo, Zagallo, Jairzinho, Paulo César, Roberto Miranda. Mas desde 98, quando cedeu Bebeto e Gonçalves, o clube não tem nomes convocados. Nem para amistosos.

O São Paulo é o segundo colocado no ranking, com 42 nomes. Com a escolha de Kleberson nesta terça, o Flamengo passou a ocupar, isoladamente, a terceira posição, que dividia com o Vasco. O Fla chegou a 33 atletas, um a mais que o clube de São Januário.

O Fluminense é o quinto (30), seguido por três paulistas: Palmeiras, Santos (ambos com 24) e Corinthians (23). Em seguida, vem o Cruzeiro, que, na batalha particular contra o Atlético-MG, ultrapassou o grande rival com a presença de Gilberto (11 a 10).

A ausência de atletas do Palmeiras e São Paulo pode ser uma mau sinal para os mais supersticiosos. Nos cinco títulos, a seleção contava com pelo menos um jogador de cada um dos clubes. O Alviverde cedeu Mazzola (58), Djalma Santos, Zequinha, Vavá (62), Leão, Baldocchi (70), Zinho, Mazinho (94) e Marcos (2002). O São Paulo tem 13 campeões mundiais: De Sordi, Mauro, Dino Sani (58), Bellini, Jurandir (62), Gérson (70), Müller, Cafu, Zetti, Leonardo (94), Rogério Ceni, Belletti e Kaká (2002).

A lista de Dunga é a mais ‘internacional’ de um selecionado brasileiro em um Mundial. Só uma vez uma relação de convocados para um Mundial teve apenas três nomes de equipes nacionais: em 2006, quando Carlos Alberto Parreira escolheu Rogério Ceni, Mineiro e Ricardinho. Os dois primeiros do São Paulo e o último do Corinthians.

O primeiro jogador que atuava no exterior a ser convocado para representar o Brasil em um Mundial foi o atacante Patesko, chamado em 1934 quando defendia o Nacional de Montevidéu.

Nos anos 50 e boa parte dos 60, jogar fora do Brasil significava abrir mão da seleção. Destaque do país em 54, o ponta-direita Julinho ficou ausente em 58 por atuar na Fiorentina (Itália). A tradição esteve para ser quebrada em 66, quando Amarildo foi chamado quando atuava pelo Milan. Mas uma contusão afastou o “Possesso” da competição disputada na Inglaterra.

A partir dos anos 80, o êxodo de jogadores brasileiros para a Europa se refletiu nas listas. Em 82, Telê Santana convocou Falcão, que brilhava no Roma, e Dirceu, que jogava no Atlético de Madri.

Desde então, a maior presença de atletas de clubes brasileiros ocorreu na relação elaborada por Luiz Felipe Scolari para 2002: 13 dos 23. E o resultado foi positivo: o penta no Mundial do Japão e na Coreia do Sul.

Lista de clubes brasileiros que cederam jogadores para a seleção em Copas:

1) Botafogo – 46
2) São Paulo – 42
3) Flamengo – 33
4) Vasco – 32
5) Fluminense – 30
6) Palmeiras e Santos – 24
8 ) Corinthians – 23
9) Cruzeiro – 11
10) Atlético-MG – 10
11) Internacional – 8
12) Grêmio – 7
13) Portuguesa – 6
14) Ponte Preta e São Cristóvão – 5
16) Bangu – 4
17) América – 3
18) Americano (RJ), Atlético-PR, Goytacaz (RJ), Guarani, Portuguesa Santista e Ypiranga (Niterói-RJ) – 1

Anúncios