Recorde, Invencibilidade e uma tentativa de futebol em São Januário.

Ontem assiti a dois jogos, um da Copa Do Brasil e outro da Libertadores.

Vasco 0 x 0 Souza-PB: O jogo foi ridículo, a torcida como protesto não compareceu após a derrota para o Botafogo na Taça Guanabara e consequentemente parece que o time também não estava com vontade. O time conseguiu se classificar por causa de uma vitória magra no jogo de ida na Paraíba. O momento do Vasco é de apoio, a torcida precisa ajudar, o time estava sendo montado e possui muito potencial, não adianta jogar pedras nesse momento.

Sobre o jogo não tem muito o que comentar, o Vasco não conseguia trocar passes, parecia completamente fora de sintonia. A torcida hostilizou Dodô e Mancini, não concordo, acho ainda prematuro começarem as críticas ao time. Contudo o Vasco precisa reencontrar seu eixo e manter seu planejamento estipulado, fator de sucesso no ano passado.

Once Caldas (COL) 2 x 1 São Paulo: Um tempo para cada time, e a certeza de que o Once Caldas não é nada disso, aliás como bem dito por muitos, a primeira fase da Libertadores é para fazer turismo. Porém os São Paulo em duas falhas individuais tomou os gols que decretaram a derrota. O time mostrou evolução coletiva, mas algumas peças individuais mostram que precisam melhorar muito para jogar no São Paulo. Ceni se tornou o maior artilheiro do São Paulo em Libertadores e Rodrigo Souto estreiou. E o time colombiano mantém uma invencibilidade em seu estádio de 18 jogos na Libertadores, o time nunca perdeu em Manizales.

Durante o jogo, o São Paulo mostrou melhoras a respeito do padrão tático, ainda não concordo com Jorge Wagner de lateral esquerdo e Marcelinho de atacante. Tanto é verdade que Marcelinho jogou bem apenas contra a Portuguesa quando jogou na meia de lá pra cá jogando no ataque não está rendendo nada. O São Paulo contou com a estrela do seu maior ídolo para abrir o marcador, em cobrança de falta de Ceni a bola desviou na barreira e matou o goleiro do time colombiano. O São Paulo continuou superior no primeiro tempo e merecia ter ampliado o marcador, porém não soube aproveitar as chances que teve. No segundo tempo, o tim colombiano cresceu de produção e começou a dominar as açoes do jogo, até que em um lance bizonho na cobrança de lateral Marcelinho Paraíba dominou completamente errado a bola e entregou de bandeja a bola para Santoya cruzar e encontrar Uribe livre na área. O São Paulo demorou para se reorganizar, enquanto isso o Once Caldas pressionava muito o São Paulo, porém aos 24 minutos do segundo tempo, Washington teve a bola da partida em seus pés, o atacante não quis nem colocar no canto, simplesmente mandou uma “bicuda” no meio do gol que explodiu em cima do goleiro. São esses lances que a Libertadores pune rigorosamente aqueles que desperdiçam, dois minutos depois Santoya aproveitou bobeira de Jorge Wagner arrancou do meio de campo e marcou um golaço com direito a caneta no Miranda.

Anúncios